Bangkok – Fora do Óbvio I

Siriraj Medical Museum

Siriraj Medical Museum - Stela Kiill

Esse foi um passeio que fugiu quase que por completo do roteiro de turismo e caso esteja disposto a ir a esse museu vá de estômago preparado para ver fetos, partes de corpo em diferentíssissimas formas de exposição e muitas outras coisas incomuns.

Aqui vou expor como vi o museu, meus sentimentos e impressões. As informações técnicas sobre cada um recomendo o vídeo da Universidade ao final do post ou busque pelo site do Museu (em inglês):

bangkok-forensic-museum

O museu é composto por diversas e diferentes áreas. Dessas conheci

01) Ellis Pathological Museum/ Tsunami Exposition/ Queen Museum

02) Songkran Niyomsane Forensic Medicine Museum

03) Parasitology Museum

04) Congdon Anatominal Museum

05) Sood Sangvichien Prehistoric Museum & Laboratory

Sendo 1, 2 e 3 no mesmo prédio, 4 em outro e o 5 poucos metros a frente da saída do 4.

Importante: leve uma identidade com foto, pois não é permitido entrar com mochilas e bolsas, mas para que possa ter acesso ao armário com chave terá que entregar um documento a recepcionista.

Também não é permitido fotografar para que os direitos de identidade dos corpos não sejam violados e outra coisa é que boa parte das informações está apenas em tailandês (uma pena  ).

01) Ellis Pathological Museum você já no inicio se depara com uma exposição de fetos gêmeos com diferentes mal formações, como siameses pelo tronco, intestino, cabeça, além de não gêmeos com outros tipos de mutação física. Há também uma sessão para tumores e suas formações e é possível observar células cancerígenas em um microscópio.

skulls siriraj

02) Songkran Niyomsane Forensic Medicine Museum é onde a medicina florense (investigação post mortem) acontece. Uma ampla amostragem de cérebros com hemorragia, encefalites, hipertensão, aneurisma entre outros. A intenção é ampliar os conhecimentos tanto da formação da doença quanto de estudantes a respeito.

Em outra sessão há cadáveres de pessoas que se suicidaram de diferentes formas e como o corpo respondeu ao ferimento. Há também apresentação de mortes naturais acidentais como quedas, atropelamentos, hemorragias etc. Também é possível observar coleções inteiras de ossos humanos de todo o corpo com um esqueleto completo montado.

Em outra área há outra exposição de fetos e foi nessa parte que a minha visão do museu mudou completamente. Até aquele momento estava observando tudo como uma profissional da área da saúde observa um instrumento de trabalho, por exemplo, sempre com respeito, mas sem apego, mas nessa sessão alguns visitantes colocaram próximo aos fetos doces, brinquedos e moedas e aquilo foi muito forte pra mim, porque de repente eles eram bebês e não apenas corpos para estudo.

siriraj medical museum

Naquele momento pensei na dor da mãe em ver seu bebê sofrendo daquela maneira, na família e claro, no ser que ali estava. Foi difícil não cair em prantos no meio do museu. A partir dali tudo tomou novas cores e vida. Para cada “item” de exposição tentei imaginar como seria a vida daquela pessoa e o que teria acontecido para que aquela formação acontecesse. Muitas eram bastante específicas, como um feto de gêmeos siameses pelo chakra cardíaco. Agradeci por poder estar ali e entender muitas coisas a respeito da medicina e do tratamento que seus profissionais muitas vezes dão as pessoas. A medicina faz com que você entre em contato com um dos maiores sofrimentos humanos e compreender essa dor no outro faz com que você toque a sua própria dor e nem sempre há preparo ou vontade para isso, então muitos acabam criando uma couraça de frieza para consigo próprio e também para com seu paciente. Tocar a dor é uma experiência profunda que causa mudança em quem ousar – mas é necessário ousar.

siriraj3

Nesse setor há também uma exposição sobre o Tsumani com informações sobre como identificar uma possível ocorrência, para onde ir , vídeo de como as autoridades e as equipes médicas procederam na ocasião do desastre no sul da Tailândia.

03) Parasitology Museum começa com uma bonita exposição de sushis… sim… sushis e a partir daí mostra como cada alimento pode carregar um determinado parasita, como identificar, zonas de risco, tratamento, além de fotos e replicas de algumas das doenças em questão. Há também uma coleção de insetos e outros animais que podem trazer risco a saúde.

Como adicional a essa exposição há uma área reservada para demonstrar as visitas e trabalho da Rainha junto a população carente e adoentada da Tailândia. É possível ouvir ao um áudio e inglês com maiores detalhes do trabalho dela por todo o pais.

04) Congdon Anatominal Museum foi onde conclui que a medicina contemporânea tem mesmo um “Q” de patalogia psiquiátrica por si só, porque ali era uma ampla exposição diversos cortes da mesma parte do corpo para que se possa ver trecho a trecho como é a formação interna. Aqui tem um item muito interessante composto por quatro dissecações: sistema ósseo, outro muscular, arterial e nervos do corpo.

siriraj-medical-museum

05) Sood Sangvichien Prehistoric Museum & Laboratory é a área de pré história e antropologia da Ásia e Tailândia. Aqui foi montado uma lindo painel com fotos de todas as raças ao redor do globo. Pedi para fotografar, mas não foi permitido. Logo ao lado uma “mapa do homem” e onde cada uma das raças é mais forte. Nitidamente ali se pode concluir que ser humano é ser humano e que variações sobre esse tema são mesmo criações da mente.

De tudo isso o que me fica é o como o ser humano é fascinante em sua história, sua evolução como raça, em seus costumes e essa mágica é o que habita em todas as ciências humanas e médicas: ser humano estudando a si próprio em busca das respostas às suas próprias perguntas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s