Categorias
Espiritualidade

Como Montar um Altar Xamânico 

Um altar é sempre simbólico no sentido de nos abrir a consciência para o fluxo de energia divina é, portanto, um espaço sagrado que deve ser respeitado. Quando você for a casa de alguém não toque em nada do altar, a menos que tenha permissão para isso. Dentro das tradições umbandistas, antes de se tocar no altar é recomendável fazer uma cruz com as mãos para que se acesse aquele espaço através do lado divino.

No xamanismo e nas tradições ancestrais, a própria natureza é o altar, é o espaço sagrado, mas na ausência dessa convivência, temos a opção de ligarmos nossa mente com a natureza, sendo essa a grande divindade mestra, então ter os quatro elementos na base da Roda Medicinal Xamânica para sua construção é a base. 

 

Leste: Fogo, que pode ser representado por uma vela ou na impossibilidade desse elemento, uma Pedra do Sol poderia ser um substituto ou um girassol 

Sul: Terra, aqui podemos usar um vaso com planta ou um cristal de cor escura como uma Granada ou Turmalina. 

Oeste: Água, um copo com água ou um cristal como Angelita, Amazonita ou qualquer cristal ligado às emoções. 

Norte: Ar, normalmente um incenso é a representação mais conhecida, penas também são usadas, como nos abanos de defumação, o palo santo, resinas ou cristais ligados ao nosso 7o chakra como uma drusa de cristal transparente. 

As direções dos mundos Superiores, Inferiores e do Centro também podem entrar nessa composição. O tambor pode ficar como elemento central, já que é o cavalo ou a barca do xamã que serve de transporte para qualquer uma dessas dimensões. 

Ao posicionar os elementos em cada uma das suas respectivas direções é importante proceder uma defumação e as orações para firmar suas intenções. Um altar é sempre um ponto de força que atua como um portal de irradiação do que ali for intencionado. 

Além desses elementos, é possível inserir outros objetos que sejam significativos para sua espiritualidade e conexão, então imagens, elementos naturais, frutas, flores ou que lhe vier ao coração pode ser colocado para sempre te lembrar de manter esse vínculo com a consciência maior. 

No meu há muitas sementes, simbolo da vida pra mim, conchas ligadas a energia do mar, pérolas de água doce, cristais diversos e algumas estatuas de madeira de diferentes linhas religiosas e espiritualistas, além da vela.

Vale tudo, desde que tenha a capacidade de te lembrar a cada vez que olhar para esse espaço, da sua ligação com o divino.

 Stela Kiill

Categorias
Aromaterapia & Óleos Essenciais Espiritualidade Naturopatia Sagrado Feminino

O Que São os Campos Morfogenéticos

Campos Morfogenéticos é o nome dado a teia de diferentes frequências vibratórias que nos cercam, convivem conosco, mas por serem invisíveis, não nos damos conta de sua existência.

Esses campos guardam informações valiosas e ao acessá-los, buscando instruções sobre os óleos essenciais, nos deparamos com um universo de cura, restauração e expansão do conhecimento sem igual. É o que os povos ancestrais nativos chamaram de ‘espírito da planta’ ou ‘plant spirit’ em inglês, que se refere ao que os alquimistas da antiguidade chamaram de quintessência, que é a porção da alma vegetal, o aspecto que traz a força estendida da Fonte Divina diretamente a nós, para nos ajudar na jornada de amadurecimento da nossa alma, enquanto seres humanos.

O poder dos óleos essenciais é imenso, e uma única gota é capaz de curas que nem mesmo imaginamos. São entidades de imensa sabedoria que os Vedas já compreendiam a mais de 4000 anos atrás. Em um desses textos está escrito, “Oh Vós, planta sagrada, tu que tens todo o conhecimento, tu que já existia antes mesmo de qualquer um dos deuses terem nascido, desejo aprender seus setecentos mil segredos… Por favor, cure esse paciente por mim.”

É com essa sabedoria e reverência que devemos acessar esses conhecimentos através das telas vibratórias. É como adentrar um palácio de pura sabedoria, há de se saber comportar-se.

Através dos atendimentos individuais, esses campos são acessados para buscar a cura de quem busca ajuda dessa ferramenta, que abre não apenas a sabedoria dos Aromas, mas também das Plantas e Cristais através de técnicas vindas dos povos ancestrais. É uma jornada muito reveladora e especial.

Para marcar seu horário ou ter mais informações: naturalmosaico@gmail.com ou Direct.

Stela Kiill

#aromaterapiaxamanica
#vedas
#plantspirit
#curaaromatica #aromaticshamanism

Categorias
Espiritualidade Sagrado Feminino

Mulheres Curadoras

Erveiras, raizeiras, benzedeiras… Mulheres sábias que por muito tempo andaram sumidas ou, até mesmo, escondidas. Hoje, retornam com um diploma de pós-graduação nas mãos e um sorriso maroto nos lábios. Seu saber mudou de nome. Chamam de terapia alternativa, medicina vibracional, fitoterapia, práticas complementares… São reconhecidas e respeitadas. Tem seus consultórios e fazem palestras.

As mulheres curadoras fazem parte de um antigo arquétipo da humanidade. Em todas as lendas e mitos, quando há alguém doente ou com dores, sempre aparece uma mulher idosa para oferecer um chazinho, fazer uma compressa, dar um conselho sábio. Na verdade, a mulher idosa é um arquétipo da ‘curadora’, também chamada nos mitos de Grande Mãe.

Não tem nada a ver com a idade cronológica, porque esse é um arquétipo comum a todas as mulheres que sentem o chamado para a criatividade, que se interessam por novos conhecimentos e estão sempre a procura de mais crescimento interno. Sua sabedoria é saber que somos “obras em andamento’, apesar do cansaço, dos tombos, das perdas que sofremos… A alma dessas mulheres é mais velha que o tempo e seu espírito é eternamente jovem.

Talvez seja por isso que, como disse Clarissa Pinkola, toda mulher parece com uma árvore. Nas camadas mais profundas de sua alma ela abriga raízes vitais que puxam a energia das profundezas para cima, para nutrir suas folhas, flores e frutos. Ninguém compreende de onde uma mulher retira tanta força, tanta esperança, tanta vida. Mesmo quando são cortadas, tolhidas, retalhadas, de suas raízes ainda nascem brotos que vão trazer tudo de volta à vida outra vez.

Por isso, as mulheres entendem de plantas que curam, dos ciclos da lua, das estações que vão e vem ao longo da roda do sol pelo céu. Elas tem um pacto com essa fonte sábia e misteriosa que é a natureza. Prova disso, é que sempre se encontra mulheres nos bancos das salas de aula, prontas para aprender, para recomeçar, para ampliar sua visão interior. Elas não param de voltar a crescer.

Nunca escrevem tratados sobre o que sabem, mas como sabem coisas! Hoje, os cientistas descobrem o que nossas avós já diziam: – As plantas tem consciência! Elas são capazes de entender e corresponder ao ambiente à sua volta. Converse com o “dente-de-leão” para ver! Comunique-se com as plantas de seu jardim, com seus vasos, com suas ervas e raízes, o segredo é sempre o amor.

Minha mãe dizia que as árvores são passagens para os mundos místicos, e que suas raízes são como antenas que dão acesso aos mundos subterrâneos. Por isso, ela mantinha em nossa casa algumas árvores que tinham tratamento especial. Uma delas era chamada de “árvore protetora da família” e era vista como fonte de cura, de força e energia. Qualquer problema, corríamos para abraçá-la e pedir proteção.

O arquétipo de ‘curadora’ faz parte da essência do feminino, mesmo que seja vivenciado por um homem. Isso está aquém dos rótulos e definições de gênero. Faz parte de conhecimentos ancestrais que foram conservados em nosso inconsciente coletivo.

Perdemos a capacidade de olhar o mundo com encantamento, mas podemos reaprender isso prestando atenção nas lendas e nos mitos que ainda falam de realidades invisíveis que nos rodeiam. Um exemplo? Procure saber mais sobre os seres elementais que povoam os nossos jardins e as fontes de águas… Fadas, gnomos, elfos, sílfides, ondinas, salamandras.

As “curadoras’ afirmam que podemos atrair seres encantados para nossos jardins! Como? Plantando flores e plantas que atraiam abelhas e borboletas. Gaiolas abertas para passarinhos e bebedouros para beija-flores.

Algumas plantas ‘convidam’ lindas borboletas para seu jardim, como milefólio, lavanda, hortelã silvestre, alecrim, tomilho, verbena, petúnia e outras.
Deixe em seu jardim uma área levemente selvagem, sem grama, os seres elementais gostam disso. Convide fadas e elfos para viverem lá.

Lembre-se: onde você colocar sua percepção e sua consciência, a energia vai atrás.

RITUAL PARA CRIAR UM CAMPO DE ENERGIA EM SUA CASA

– Escolha uma planta para ser a Planta Protetora de sua casa.
– Batize-a, perguntando-lhe o nome. O nome que vier à sua cabeça é este que ela está lhe falando. Isso é importante porque você está estabelecendo um primeiro relacionamento com sua planta.
– Converse com ela, conte-lhe alguma coisa – pode ser um sonho, um desejo ou uma intenção para a energia de sua casa.
– Todas as vezes que for regar a planta, pense na sua intenção e reforce o seu propósito.
– Agradeça sempre pela energia que ela está emanando para sua casa. Diga: Gratidão, Espírito da minha Planta Protetora, por você estar energizando essa casa. Este simples gesto significa que você confere existência e poder à sua Planta Protetora.

(Texo de Mani Alvarez)

Categorias
Espiritualidade Sagrado Feminino

O Ser Sagrado

A experiência humana pressupõe pela sua simples existência a criação de parâmetros para nortear de alguma maneira o que aqui se vive. A dualidade é um grande mistério, assim como a Fonte de todas as coisas e esses conceitos são uma tentativa de externalizar o incompreensível e que nossas almas sentem a todo o instante o ímpeto de buscar essa Verdade, mesmo os que conscientemente não a buscam e alimentam com isso seu próprio vazio interior, são impelidos por esse mesmo Grande Mistério a seguir na procura e como alternativa, depois de um imenso distanciamento que vivemos com o Divino desde a Idade Média e com o apartamento da energia feminina da vida em sociedade, vemos hoje um retorno das consciências em busca de respostas nas antigas tradições, quando os seres humanos ainda viviam em equilíbrio com a natureza e reconheciam o Divino em tudo.

Temos uma busca pelo convívio e troca que se inicio com as práticas de sagrado feminino e hoje vemos crescer a procura, tanto por mulheres quanto por homens, nas práticas de sagrado masculino e para um entendimento muito além de gênero é importante falarmos sobre polaridade ou características energéticas:

Feminino é a energia que nos permite o acesso à intuição, a generosidade, amorosidade, compreensão e a receptividade, ou seja, é através do nosso feminino interno (mesmo nos homens) que temos a possibilidade de acessar as respostas da nossa consciência superior, enquanto o masculino é a força motriz, a ação, o raciocínio, o planejamento e a ação para colocar em prática o que o feminino recebeu intuitivamente da Grande Sabedoria.

O grande desequilíbrio que vemos hoje vem justamente da inversão dessas polaridades, com quase total anulamento de uma delas, em nosso interior que consequentemente se propaga para o externo. O modus operanti atual para a grande maioria das pessoas e ver uma situação, um “problema”, e já bolar uma “solução” ou tomar qualquer atitude que seja que “livre a cara” do problema, buscamos a saída rápida e fácil para tudo, escolhemos sempre pelo medo, colocamos a carroça na frente dos burros e trocamos os pés pelas mãos e vamos gerando mais e mais sofrimento para nós e para as pessoas ao nosso redor.

Como consequência nos ferimos mais e nos isolamos mais, nos fechamos para o amor e apartados do amor, ou seja, da nossa energia feminina, nos apartamos da Sabedoria Superior e escolhemos cegamente num ciclo que parece infinito de vazio, escuridão e solidão. 

Esse ciclo somente terminará quando internamente o individuo decidir que acabou, que a partir dali a sua consciência não irá mais aceitar alimentar esse padrão, é o momento que a pessoa acorda para a Vida e decide que será feliz. Nesse momento é inevitável que a busca pelas resposta seja interna e não mais no que as massas pregam, é o momento que aceitamos a nossa natureza dual de forças e fraquezas, luz e sombra, feminino e masculino. Um não pode viver sem o outro. É nessa hora que tudo é visto, aceito e acolhido como manifestações sagradas, abrimos mão dos preconceitos que aprendemos como verdades e simplesmente aceitamos que, para além de um Feminino ou Masculino Sagrado, há um Ser Humano Divino e Sagrado.

Nesse momento não há mais lutas, há apenas o se abrir e permitir que a Força da Luz que tudo rege, faça as mudanças físicas e energéticas necessárias para entrarmos no novo patamar de consciência, o patamar da felicidade.

É um patamar onde o medo, o controle, as vaidades e egocentrismos estão se partindo e viver somente para si não tem mais sentido. O sentido de sobrevivência se encerra porque voltamos à conexão com o Universo que tudo provê. O feminino vem a frente e o masculino assegura a parceria dentro de cada um. É a ordem retomada.

Se é fácil? Não… claro que não. Nada é mais difícil do que domesticar nossa imensa vontade de sair correndo por ai tentando resolver as coisas para que as situações saiam como queremos, é muito difícil quando temos as perguntas, mas não é o momento de recebermos as respostas e temos que aguardar, as vezes por muito tempo. Isso não é porque é um teste ou punição do Universo, mas é simplesmente uma preparação, porque nada que é feito pelo lado Divino da criação sai menos do que perfeito. É preciso ter paciência porque perfeição toma tempo, mas uma vez que se tem o entendimento e a consciência, nosso trabalho é interno em lapidar a mente para o tempo de amadurecimento e espera.

Quando pudermos fazer isso com tranquilidade é sinal de que vencemos a maior prova, a da dualidade.

Desejo a todas e todos uma linda jornada de retorno e libertação.

Stela

 

Categorias
Aromaterapia & Óleos Essenciais Espiritualidade Eventos e Cursos Sagrado Feminino

Meditação com Aromas & Tambor

Estarei na Casa MadreLuna em São Paulo mensalmente para conduzir um trabalho lindo de meditação e cura através dos sons ancestrais do tambor xamânico e da medicina dos óleos essenciais nos moldes das antigas tradições indígenas.

Além da meditação teremos roda de conversa, contação de histórias e trabalho com as ervas e com o corpo, sendo cada grupo num formato diferente do anterior.

Venha com o coração e a alma abertos para essa experiência de mergulhar dentro de si.

Informações:
naturalmosaico@gmail.com

Instagram:
@mosaico.natural
@casamadreluna

Valor: R$80,00
Horário: 19:30h as 22h (Programe-se para chegar com 15min de antecedência)
Data: 17 de Julho de 2019

IMG-20181014-WA0013

 

Categorias
Espiritualidade Naturopatia Sagrado Feminino

Sua Menstruação, Sua Cura

Estou a dias sentindo de escrever sobre a menstruação, sobre como é um presente maravilhoso de conexão com a Grande Mãe que temos naturalmente mês a mês e qual não foi a minha surpresa quando fui fazer uma pesquisa aberta de imagens e comentários e 98% do que encontrei foi denegrindo tudo o que é referente a esse mágico período que temos. Juntei a isso a memória de diversas vezes que naturalmente falei sobre o tema com grupo de amigos e as reações foram diversas e em direções negativas em sua imensa maioria e vieram seguidas de comentários de asco, de retalhação, pois não deveria falar sobre isso com as pessoas e muitos e muitos métodos invasivos e cruéis para interromper essa natureza feminina.

Ok… Desde a primeira consulta num ginecologista somos ensinadas que a menstruação causa dor, desconforto, desequilíbrio hormonal, alterações emocionais (ficamos histéricas, segundo denominação dominante), fora o risco da gravidez indesejada e somos instruídas a engessar nossa natureza, entrar no padrão, forçar nossa lua num ritmo externo e lá vem as pílulas hormonais, injeções, adesivos e por ai vai. Eu mesma fiz parte desse time por anos e anos a fio, comprei a ideia que me venderam. Tinha vergonha da minha menstruação e cheguei a interrompê-la com o uso do Mirena por bons anos da minha vida, atravessei o inferno emocional para que meu corpo se adaptasse a uma carga química externa, mas afinal, o que são meses de loucura hormonal frente ao “conforto” de não menstruar e estar sempre física e  sexualmente disponível? A coisa é vendida como um milagre que irá nos salvar do martírio que é ser mulher, mas ninguém nos conta o preço disso. Risco de câncer, trombose, embolia pulmonar, obesidade, hipertensão, diabetes e depressão estão na lista (aqui uma curiosidade, a pílula anticoncepcional masculina foi barrada na aprovação, pois teve os mesmos efeitos colaterais das femininas ;).

Frente a esse cenário temos a chance de mudar algumas posturas e fazer as pazes com nossa menstruação. De acordo com a medicina integrativa, os sintomas físicos tem origem emocional, então se sua menstruação é dolorida, traz muita TPM ou mesmo trouxe endometriose é uma oportunidade valiosa de avaliar o que tem trazido sofrimento, como está sua relação com sua sexualidade? Você aceita verdadeiramente quem você é ou vive os preconceitos que te ensinaram ao longo da vida? Como é sua relação com outras mulheres, você as vê como iguais ou são competidoras e potenciais ladras daquele príncipe dos sonhos para casar e viver uma vida doriana? A relação com a maternidade, como sua ancestralidade? Vale levantar também a questão de como é sua relação com os homens. Como você se sente perto deles, como são seus pensamentos quando surge um relacionamento, você confia neles?

As mulheres vem a um longo período de tempo sendo tolhidas de suas emoções, são ensinadas a agradar, a não ter prazer, não se tocar, a mudarem o que naturalmente são para se tornarem seres agradáveis de conviver e uma guerra silenciosa entre as mulheres e homens foi instalada, mas apesar da dor que isso gera emocional e fisicamente somos levadas a viver na companhia dos homens e muitas querem paz em seus relacionamentos, mas de ambos os lados somente geramos guerra e não notamos. E o período pré e menstrual são verdadeiras escolas para nos conhecermos em todos os aspectos que tecem nossa feminilidade e o quanto a expressão da nossa essência anímica está ferida.

Convido você a ouvir-se, dar atenção aos seus sentimentos e buscar na sua menstruação a professora interna de pura sabedoria para te guiar de volta a sua paz interior. A cada menstruação é uma imensa renovação que acontece em nosso ser. Renovação das nossas energias, dos nossos pensamentos e é a materialização de toda a força vital divina que somente as mulheres carregam com tanta força dentro de si e uma das maneiras de honrar essa bênção inata de que somos portadoras é plantando nossa lua (=menstruação).

Procure recolher seu sangue menstrual em copinhos de silicone ou absorventes reutilizáveis e regue seu jardim ou suas plantinhas com essa energia que é um imenso potencial para transformar sua realidade, curar sua vida e seu corpo e, se desejar ir além, faça uma oração para a cura da vida de todas as mulheres e homens do planeta. Ao honrar-se, você honra Grande Mãe e devolve a ela a energia de vida e sabedoria com que sempre somos presenteadas em nossos ciclos divinos, são nossas estações e assim nos religamos a energia da natureza que tudo rege.

Ao semear sua lua, você terá a oportunidade de se abrir cada vez mais para sua intuição, para a criatividade, para demonstrar a amorosidade que vive dentro de você, de despertar a verdadeira natureza da sua alma e de curar todo a bagagem emocional acumulada ao longo dos tempos e que te afastam de você mesma. Essa cura te permitirá melhorar sua auto estima e ao reconhecer quem é você e o que você deseja para sua vida, seus relacionamentos amorosos também irão melhorar, porque você não aceitará ninguém que não a trate com o devido respeito e amorosidade e que deseje ter uma vida para “nós” e não mais para o “eu”. Ao curar nosso interior curamos nosso exterior e deixamos de ter medo da solidão e passamos a viver num relacionamento somente quando ele nos completa e vai de encontro ao crescimento mútuo cortando de vez os laços de abuso e codependência.

Ao honrar e respeitar a mim também honro e respeito a Vida.

Deixo aqui uma linda oração para esse momento de oferendar e devolver à Mãe a nossa lua.

 

ORAÇÃO PARA PLANTAR A LUA

“Eu (seu nome) … Eu invoco o meu grande poder de deusa, menina, mãe, sacerdotisa, irmã, filha, avó e companheira através do meu sangue, minha lua sagrada para curar, para um despertar infinitamente amoroso.
Coloco meu rubi vermelho sobre meu coração para lembrar o conhecimento milenar e a beleza que está dentro de mim, para florescer nos jardins da minha palavra e da minha caminhada.
Através desta semeadura, peço que una meus fios com o ventre da Pachamama para fortalecer minhas raízes. Purifica e fortaleça minha alma e corpo; encha-me de vigor e vida, fecunda os sonhos que guardo dentro de mim e eleve minha consciência para que nos unamos e forjemos uma nova mulher.
Obrigado Mãe e Pai por me abençoar com meu sangue luminoso e por ter uma vida sagrada e ressonante com o universo, que dá a vida em todos os sentidos. Assim seja. Rosabella Indriago – Guia da Mulher Lunar”

Desejo a todas lindas curas e uma vida plena e feliz.

Stela Kiill

Categorias
Artigos Espiritualidade Naturopatia

Amar Una Sacerdotisa

Ella no tiene dueño, su alma vuela como los pájaros… No le reproches si no eres el centro de su universo, ella vive dividida entre planos y mundos que puede que tu nunca veas.

Si te escogió siéntete afortunado, ella no es una mujer cualquiera, como ya sabes, conjuga los elementos, habla con los ríos y los árboles, invoca a los dioses… Siéntete afortunado si te ama… Algo vio en ti, algo que posiblemente tu nunca veas, puede que tu alma le contara una historia que tu nunca oíste… Ella te ama libre, pero con respeto y compromiso. Si has amado a una Sacerdotisa sabrás que ellas están hechas de otra materia, son agua y fuego a la vez… Es posible que nunca olvides sus caricias, sus besos… Sus enfados terribles y su risa… Ninguna otra mujer sera Ella… ¿Llegaste a darte cuenta? ¿Fuiste capaz de saborear la magia en su piel?

Su recuerdo vivirá en ti mientras te quede consciencia. Ella es lo que nunca buscaste y sin embargo llegó, como una tormenta a arrasar la cotidianidad de tus días y a sacudir tus noches. Si la amas, si de verdad quieres amarla, se valiente, muerde la cuerda que te ata a lo mundano, echa tus miedos al fuego de la hoguera de su alma, contagiate de su locura, de su valor, porque ella es valiente, se enfrentó a todo por ser ella misma, ¿No es por eso que la amas o la amaste? No se puede perder lo que no se posee, pero si se cruzó en tu vida una Sacerdotisa, no dejes que se vaya… Abrázala fuerte aunque sientas miedo. Ámala… O cae bajo la maldición del arrepentimiento, del que sostuvo una galaxia en sus brazos y dejo que se le escapara…

 
Texto: “Amar a una Sacerdotisa” del libro Las Sandalias Invisibles por Ness Bosch: Sacerdotisa y Chamana – Shamaness and Priestess.

Categorias
Espiritualidade Naturopatia

Lontra – A Medicina Feminina

O xamanismo trabalha com a observação dos animais na natureza para extrair ensinamentos de como podemos crescer em nossa consciência individual, e hoje a lontra foi a carta que saiu como a energia regente para essa semana de 07 a 13 de abril 2019 e ela nos fala sobre a necessidade de equilibrar a nossa força feminina, sejamos do gênero feminino ou masculino, pois ela é a força que nos permite amar sem ciúmes, sem posse, sem medo, sem maldade e ciente de que todas as realizações individuais trazem benefícios a todos, nos traz, assim, a generosidade.
<3
Quando somos destituídos das artimanhas de controle, a liberdade de amar se torna uma experiência maravilhosa e nos tornamos felizes com as conquistas alheias como se fossem nossas.
<3
A lontra nos lembra de que as riquezas em nossas vidas devem ser compartilhadas para que cresçam ainda mais, tudo o que escondemos e podamos, morre. Se nossas relações tem sido de dor, controle, raiva e medo, a lontra nos recorda da capacidade de entrar em contato com nossos sentimentos profundos, com nossas águas, já que ela tem a capacidade de ficar submersa por até 6 minutos, e assim encontrar alimento e no nosso caso, enontrar a cura e libertação daquilo que limita a total expressão do nosso amor, isso inclui a eliminação do ciúmes e dos atos de raiva que decorrem dos sentimentos negativos e adquirirmos a observação do ego para que não se descontrole causando danos ao redor, impedindo que as pessoas possam se expressar livremente em sua plenitude.
<3
Voltar a ser um espirito brincalhão, que simplesmente permite com que as coisas fluam em sua vida e o desapego aos bens materiais, que podem se tornar um fardo, é outro ensinamento da medicina da lontra.
<3
O feminino equilibrado em homens e mulheres nos permite transitar com leveza por entre as pessoas, nos permite a fluidez, deixando ir o que já se encerrou e recebendo de braços abertos tudo o que o Universo tem para nos trazer.
<3
Na aromaterapia você pode encontrar suporte para trabalhar seu feminino em diversos óleos essenciais como Lavanda (Lavandula angustifolia), Gerânio (Pelargonium graveolens), Clary Sage (Salvia sclarea), Ylang Ylang (Cananga odorata), Rosa (Rosa centifolia), Jasmim (Jasminum officinalis) e Patchouli (Pogostemon clabin) usando como base vegetal o azeite extravirgem de germem de trigo:
<3
Self Love Potion
50ml de OV* Germem de trigo
7 GT* gerânio
7 GT lavanda
5 GT patchouli
3 GT clary sage
3 GT ylang ylang
Deixe descansar por 24h e use em roll on no corpo.
Boa semana!
Stela Kiill
*
OV => Óleo Vegetal
OE => Óleo Essencial
GT => Gotas
Categorias
Espiritualidade

Wakan – A Energia Sagrada da Mulher Búfalo Branco

Entre o povo Lakota (os Sioux norte-americanos), há a lenda da Mulher Búfalo Branco. A lenda tem muitas versões, mas, o significado geral permanece inalterado e conta que, em épocas de fome, surgiu nas pradarias locais uma mulher sagrada que ensinou ao povo como entrar em contato com o Grande Espírito, novamente, por meio das cerimônias sagradas.

Esta mulher ensinou o rezo com o cachimbo, representando o masculino com sua haste, a força do Pai Divino. O fornilho representando o feminino e o acalento da Mãe Divina.

A união dessas energias faz girar a roda sagrada da vida, os ciclos de morte e renascimento, a conexão com o Grande Espírito.

O fumo usado na queima representa o mundo vegetal (povo em pé) e toda a natureza viva e divina de todas as coisas e sua fumaça é o que leva nossos intentos sinceros ao alto. Por isso, é chamado de cachimbo da paz, pois por meio deste instrumento é que o homem pode honrar a todas as coisas que existem entre o céu e a terra e viver em harmonia com tudo, pois tudo tem a mesma vida, o mesmo sopro divino que nos criou.

O surgimento de Wakan, a sagrada mulher búfalo branco, foi há muito tempo e ela avisou o povo sobre os tempos de trevas, onde os homens perderiam quase completamente sua ligação com o grande espírito mas que, após quatro eras, as quais todas ela seguiria vigiando e cuidando das pessoas, um novo tempo surgiria. Um tempo onde ela, a energia feminina sagrada seria resgatada e todas raças, branca, preta, amarela e vermelha seriam capazes de viver em harmonia e prosperidade.

Se você receber em suas meditações a visita da Grande Búfala Branca saiba que seus serviços para com a grande Mãe estão sendo requisitados. Os tempos de harmonia e prosperidade devem ser conquistados, pois somos os seres criados para a ação e não para esperar pela salvação. O caos nós criamos, para tanto também devemos criar a paz. Que a paz de Wakan, a grande energia feminina possa reviver em nossos corações e assim brindaremos o mundo com sua prosperidade e alegria.

 

Stela Kiill