Categorias
Espiritualidade

Música Para a Alma – Peia Luzzi

Peia Luzzi é uma guardiã da música ancestral sagrada, que reuniu músicas de antigas tradições que atravessam o globo, desde as montanhas da Bulgária até as margens da Irlanda, tocando a sabedoria e as provações dos povos nativos da América do Norte e do Sul e preservando o encantamento do canto medieval e do Raga indiano. Ela viajou extensivamente para descobrir melodias enrugadas pelo tempo e sábias em sua essência, trabalhando fielmente para reviver sua língua, histórias e essência original.

Peia-Luzzi-Beauty-Thunders

Dona de uma voz poderosa na crescente comunidade global de pessoas que estão empenhadas em restaurar uma relação equilibrada com a Terra, Peia expressa sua visão e paixão holística através de sua música, oficinas educacionais e advocacia para grupos de direitos indígenas e ambientais.

Dotada de uma ampla e variada faixa vocal e um tom cristalino, a canção de Peia perfura o coração como um sino de clareza. Ela canta com profundidade e beleza, acompanhada do charango, harmonium e violão. O seu conjunto colaborativo mantém boas harmonias vocais, cello, uma variedade eclética de percussão e guitarra flamenca. Os desempenhos de Peia oferecem autênticos tesouros musicais tradicionais, além de um repertório impressionante de suas músicas originais.

Nascida nas costas das colinas de Connecticut, Peia passou a maior parte de sua infância jogando nas florestas e se escondendo nas copas das árvores. Em 2002, ela mudou-se para Boston, onde frequentou o Conservatório de Música da Nova Inglaterra através de uma bolsa de estudo e recebeu treinamento extensivo na voz e ópera clássica ocidental, pedagogia vocal, composição e improvisação.

Peia Luzzi Mosaico Natural“Minha jornada com as tradições mundiais do “folksong” começou há muitos anos enquanto estudava no Conservatório da Nova Inglaterra em Boston. Para o grande desânimo dos meus professores da Ópera, encontrei-me fascinada com o mistério e a beleza e da música folclórica tradicional. Esse fascínio, junto com algumas jornadas irlandesas, me preparou para uma caminhada que me levou a buscar a cultura perdida e reconectar-me com as canções dos meus antepassados ​​na Europa antiga “.

Em 2012, Peia lançou seu primeiro álbum solo “The Dance of Devotion” – uma coleção profunda de canções poéticas de amor. Seu segundo lançamento, “Four Great Winds”. Após o lançamento inicial de “Four Great Winds”, Peia ganhou notoriedade internacional e foi solicitada para performances na Europa, Austrália, Bali, Brasil e Canadá. Sua música a levou ao redor do mundo e desencadeou colaborações com muitos artistas de classe mundial, incluindo: poeta lendário e estudioso Rumi Coleman Barks, autor, mitologista e contador de histórias Michael Meade, mestre Ali Ghamsari e Sephardic e Shai Shriki .

Peia atualmente divide seu tempo entre turnês e as colinas exuberantes e selvagens do sul, onde ela faz remédios herbais, canta com Wild Honey – um trio de música mundial de mulheres e ensina Canções Ancestrais através do cultivo da voz e busca de canções ancestrais. Mescla seu conhecimento de Pedagogia Vocal (A Ciência da Voz) com a antiga prática meditativa de Nada Yoga, ela transmite a seus alunos as ferramentas para aproveitar a beleza natural e a ressonância da voz.

De tudo, o que vale é se deixar fluir no imenso encantamento que sua vocalidade nos traz.

Machi é seu maior sucesso e deixo aqui o vídeo e a letra para que sua oração e união com a Mãe Natureza seja plena.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=D7os9V-n7rs?list=PLxw-Sioy-lc_U_DjQoOHFcDPm9-uslH7T&w=560&h=315]

Lyrics: Machi machi machi – ma
Machi machi machi – ma

Machi cura
Machi sana
Machi cántame una nana

Machi machi machi – ma
Machi machi machi – ma

Yo no lloro
Yo sólo canto
Con tu encanta
Pacha Mama
Madre Tierra

Translation:
Machi is curing
Machi is healing
Machi sings me a lullaby

I do not cry
I just sing
with your love
Pacha Mama
Mother Earth

Credits:
Peia filmed by Akira Chan & Ryan Williams Mitchell
Edited by Akira Chan
akirachanarts.com
footage with permission from
Esto Es Mexico, Director-Diego Pernía cinematography-David Torres
Planet Earth
Set design
Endearment “Lady Dear” / AlcheMystic Metal Arts
alchemysticmetalarts.com/

As informações foram traduzidas de forma livre diretamento do site da cantora.

Boa meditação.

Stela

 

Categorias
Naturopatia

Autoestima e Poder Pessoal

Gosto muito de comparar a Autoestima com a paisagem de um jardim, onde ela seria o solo onde nossas flores, frutos e plantas nascem. Se o solo é fértil, se acredita em si, tem coragem, as plantas (nossos projetos) irão crescer fortes e cada vez mais trarão frutos bonitos e saudáveis, mas se nosso solo está fraco, seco, sem sol nem vento, cheio de ervas daninhas (pensamentos negativos limitantes), nossos sonhos terão mais dificuldades em crescer.

Cuidar da maneira como nos enxergamos e como vemos o mundo, é uma grande responsabilidade individual, pois por mais que tenhamos construído essa imagem com base em padrões, crenças e falas de outras pessoas, a qualquer momento podemos optar por resignificar essas experiências e reformar nossos “paisagismo”.

Jardim da Autoestima

Quanto mais confiamos nas nossas ações perante a sociedade e principalmente perante a nós próprios vamos readquirindo nosso poder pessoal, muitas vezes abandonado ao longo do caminho, nos momento de grande dificuldade através de mágoas, culpa, raiva e tristezas, tendemos a deixar com que as dores das experiências tirem o brilho da vida e vamos nos fechando ao novo cada vez mais, perdendo assim, a espontaneidade, a alegria, nosso direito de falar “não” e ser quem queremos ser, e também de nossa intuição que é a bússola da nossa vida.

Harmonizar pensamentos, sentimentos e ações é o que nos reabre para realmente viver a vida e não apenas passar os dias nos protegendo das pessoas e das situações que o mundo oferece, no abre para a saúde plena, amizades verdadeiras e abundância de experiências e histórias que serão levadas por nós como aprendizados por todo nosso caminho e se assim desejarmos, podemos usar esse imenso colorido de vida para ajudar outros a olharem para seus jardins de maneira diferentes e juntos podemos nos dar as mãos e tornar, em conjunto, nossas vidas mais floridas, alegres e leves.

Diversas técnicas de terapia estão disponíveis e você pode optar pela que mais combina com sua personalidade e disponibilidade de tempo, porque o importante é se comprometer a aproveitar, pelo menos parte do seu tempo, em buscar ser uma pessoa melhor, não apenas para o mundo, mas para você, afinal a eternidade com sua convivência é o que futuro e nada como ser alguém mais verdadeiro consigo próprio nesses tempos vindouros 😉

Grande abraço,

Stela

Autoestima Mosaico Natural

Categorias
Naturopatia

Florais Aplicados à Saúde da Mulher

A ansiedade, depressão e todos os estados emocionais que nos tiram do equilíbrio, podem prejudicar não apenas nosso raciocínio, mas também nossa saúde física, por muitas vezes de forma irreversível.

Preparei aqui algumas opções de florais que podem ser manipuladas na sua farmácia de preferencia para situações de emergência, mas não deixe de procurar ajuda profissional se precisar de “ajuda extra”.

Stela Kiill Naturopatia
Ferramentas de cura naturais.

Rescue – Floral Bach

Pode ser pedido diretamente por esse nome ou em algumas farmácias, você encontra a tintura mãe ou stock que pode ser usado diretamente na água.

Floral manipulado pode ser tomado 4 gotas de duas em duas horas até que seu equilíbrio emocional volte e a tintura mãe pode ser usada em 500 ml de água e 4 gotas para ser tomado ao longo do dia.

As flores que compõe o Recue são:

  • Rock Rose – coragem para enfrentarmos momentos difíceis
  • Impatiens – para calma e tranquilidade
  • Cherry Plum – trazer lucidez nos momentos difíceis
  • Star of Bethlehem – recuperação de traumas físicos ou emocionais
  • Clematis – manter a consciência presente para ajudar a recuperação.

 

Empoderamento e Coragem

Muitas situações na vida nos fazem ter medo e nos sentimos incapazes de conquistarmos os obstáculos que se apresentam no caminho. Isso pode acontecer em nossas vidas pessoais e profissionais.

Para esses momentos indico uma manipulação do sistema Bush Australiano:

  • 20% de conhaque
  • Bauhinia – Manter a mente aberta para as mudanças
  • Boronia – Clareza, tranquilidade e serenidade mental
  • Bush Fuchsia – Coragem para se colocar verbalmente
  • Illawara Flame Tree – Confiança em assumir compromissos
  • Macrocarpa – Para quem se sente com energia esgotada
  • Tomar 7 gotas 2 x ao dia.

Grande abraço,

Stela Kiill

terapia-floral-3

 

Categorias
Naturopatia

Aromaterapia Aplicada à Saúde da Mulher

Menstruação, TPM e Questões Hormonais na Aromaterapia

Estrogênio, Progesterona, Prolactina e Testosterona são os hormônios que compõe a química feminina, responsáveis pelo metabolismo, reserva de gordura, massa muscular, libido, gravidez, menopausa, TPM, disposição física, condições cutâneas, capilares e lactação e o desequilíbrio deles pode trazer problemas em diversas situações da nossa vida.

Na aromaterapia podemos optar por óleos essenciais que atuam diretamente nos sistemas femininos como Gerânio (Pelargonium graveolens), Clare Sage (Salvia Sclarea), Cipreste (Cupressus sempervirens), Lavanda (Lavandula officinalis) e óleos cítricos para trazer mais leveza, alegria e espontaneidade, como é o caso das laranjas doce e amarga (Citrus auratium var. dulce ou amara, auxiliando no controle do apetite – doce aumenta, enquanto a amarga reduz).

Caso esteja no inicio da gravidez, até 12o semana, é indicado não fazer uso da aromaterapia e também suspender durante a lactação.

aromaterapia mosaico natural

Sinergia em Creme para Reequilibrar Hormônios e Seus Sintomas (TPM, Cólica, Retenção Líquido, Inchaço, Mudanças de Humor, Libido, Alterações Menstruais e Metabólicas)
  • 100g de creme neutro, de preferencia orgânico;
  • 10 gotas de óleo essencial de Gerânio
  • 10 gotas de óleo essencial de Clare Sage
  • 15 gotas de óleo essencial de Laranja (ou outro cítrico, como Grapefruit)

Aplique dos pés até o quadril em movimentos ascendentes por toda a perna, massageando especialmente as glândulas atrás dos joelhos (acima da panturrilha) e virilha para ajudar o sistema linfático a eliminar toxinas retidas no corpo.

Além dos benefícios físicos trazidos pela combinação química dos óleos essenciais, você também terá a atuação mental/ emocional da sinergia, que nesse caso é de resgate da feminilidade, sensualidade, criatividade, generosidade, leveza, alegria e receptividade. Se a vida foi muito dura e te deixou com a alma ferida e sente que seu lado feminino precisa de atenção, essa sinergia é uma aliada poderosa.

aromaterapia mosaico naturalI

Sinergia em Escalda Pés para Inchaço e Cansado nas Pernas
  • 1L água quente
  • 2L água fria (total das temperaturas não deve ultrapassar 39oC)
  • 10ml de álcool de cereais ou leite integral
  • 5 gotas de óleo essencial de Cipreste
  • 2 gotas de Laranja Doce ou Amarga

Pingue o óleos essenciais no álcool ou no leite e depois das gotas se misturarem ao conteúdo, coloque na água do escalda pés. Fique na imersão por cerca de 20 min. Se desejar, faça uma massagem nos pés com seu creme neutro preferencial.

***Não se esqueça de testar a temperatura da água antes de colocar os pés.***

Além de acelerar circulação linfática, o óleo de cipreste é rico em fitohormonios que irão regular os níveis de estrogênio, auxiliando nos sintomas de TPM, alteração de humor, inchaço e emocionalmente é um importante aliado para os momentos de grandes mudanças da vida. Aqueles que algo precisa morrer para o novo surgir, como casamento, emprego, casa, família, pois ajuda a libertar nosso apego e dá coragem para viver o novo com leveza.

 Linda e perfumada aromaterapia <3 para você, sua saúde e da sua família.

 Stela Kiill Naturopatia_Oficina de Aromas

Categorias
Artigos Naturopatia

O Mimimi do Feminismo

Netflix… sim, foi ali que tudo começou.

A alguns meses atrás, uma amiga me indicou o que seria uma série maravilhosa e lá fui eu, no maior entusiasmo me aventurar na telinha e ver do que se tratava as tais “Aventuras de Merlin”, que a principio se trata de uma releitura da obra de Marion Zimmer Bradley – “As Brumas de Avalon”, com personagens icônicos como Morgana, Guinevere, Morgause, Rei Arthur e Merlin.

o mimimi do feminismo mosaico natural

História protagonizada pelas mulheres que demonstra força, coragem, poder pessoal, liderança e sabedoria, regadas a boas doses de magia, fundamentos da religião dos povos antigos da Bretanha, ou dos povos celtas, como são mais conhecidos. Nessa versão em série, os personagens se mantém, ou melhor, seus nomes, porque cada capítulo demonstra uma história completamente diferente da original.

Em Brumas, Merlin é um mago sábio e já de idade muito avançada, no série ele é jovem rapaz que mau sabe de seus dons e como usá-los, mas claro que ao decorrer dos capítulos ele se descobre forte e poderoso, embora seja o serviçal do, então jovem e asbrumasdeavaloninexperiente, Principe Arthur. Pensei… bom, até aqui ok… prefiro a versão original, mas vamos dar uma chance e ver no que dá e deu, como dizem na língua informal #deuruim (pelo menos sob minha ótica), porque as mulheres que eram protagonistas e representantes de um poderio pessoal feminino que se perdeu ao longo do tempo, nessa série se tornaram meras representantes dos estereótipos que consagraram lugares de submissão e aversão às mulheres.

Morgana segue sendo poderosa, mas é transformada em bruxa louca, com direito a madeixas descabeladas, para seguir com o padrão de que mulheres não entendem as decisões masculinas e por isso se comportam de maneira histérica. Guinevere, por sua
vez, é única que assume uma personagem de poder, mas desse ponto em diante, fica praticamente sem falas durante todos os outros capítulos e sempre cercada apenas de homens. Dai irão me dizer, “ah, você está exagerando. Era assim naquele tempo.” Sim, era, mas não na obra original.

E comentei com essa minha amiga essa visão, de que era apenas mais uma obra onde somente o poderio do patriarcado reinava. De verdade, cheguei a me sentir ofendida, pois se eu fosse a autora, essa releitura seria um desaforo, pois fez exatamente o que os livros originais lutaram contra: mantiveram a mulher em submissão, negaram sua capacidade natural de ligação com a natureza e tiraram seu discernimento e poder pessoal. “Ah, Stela, mas é só pra passar o tempo… que chato isso! Tudo tem que virar debate sobre o mimimi do feminismo? Que preguiça…” Foi o que ouvi e desde então, tenho pensado sobre isso.
Estamos em 2017 e as pessoas ainda não compreendem do que se trata o tal feminismo, então só para ser detalhista, vou colocar aqui a definição pela Wikipédia “é um conjunto de movimentos políticos, sociais, ideologias e filosofias que têm como objetivo comum: o mimimi do feminismo mosaico naturaldireitos equânimes (iguais) e uma vivência humana por meio do empoderamento feminino e da libertação de padrões opressores patriarcais, baseados em normas de gênero”. Ou seja, é um trabalho para mudar a cultura da sociedade sobre o engessamento dos papéis dos homens e mulheres na sociedade, por exemplo: tanto a mulher quanto o homem deveriam receber a mesma aceitação (se é que podemos falar em aceitação, pois de fato ninguém tem nada a ver com a vida do outro, mas enfim…) se decidir ficar com o serviços da casa e cuidados com os filhos, mas nitidamente vemos com muita diferença cada gênero na mesma função. Se falarmos em altos cargos em empresas é a mesma coisa, Diretoria de Operações da Multinacional X ser dirigida por um homem ou uma mulher, e não se trata apenas da visão e do julgamento, mas da igualdade de oportunidades para se chegar lá. Os obstáculos que uma mulher enfrenta, assim como negros, gays e por ai vai, são muito maiores. É como se pelo fato de não ser homem e branco, você já nascesse com uma deficiência intelectual.

Por isso não vejo o feminismo como um mimimi, vejo como uma necessidade de libertação para todos, porque todos tem direito de terem as experiências que desejarem em  suas vidas e receberem os créditos e as responsabilidades por isso. Obras escondidas ou atribuídas a homens é uma realidade pra lá de comum quando se fala em mulheres (e outras populações em desvantagem), como retrata, por exemplo, o filme “Estrelas Além do Tempo” de 2017, ou como a cineasta, Alice Guys que tem sua obra atribuída a George Meliès, como é mostrado num filme infanto juvenil chamado “Hugo” de 2012 – isso é apropriação cultural.

 

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=SeeNOWJgxQ0&w=560&h=315]

 

O feminismo parece mimimi para quem nunca se atentou a seus efeitos e acha não sofre nenhuma consequência, mas como você se sentiria se o trabalho de sua vida fosse atribuído a outra pessoa? Quantas escritoras, inventoras, cientistas entre outras profissionais não precisaram se esconder atrás de nomes (pseudônimos) masculinos para que seu trabalho tivesse chance  de, pelo menos, ser visto? Sabia que quem inventou a geladeira foi uma mulher?  E tem mais, muito mais e dessas inumeráveis obras, muitos nomes se perderam pra sempre. Aqui abordei apenas um aspecto da divisão gênero, mas é muito mais amplo, entra no âmbito da violência sexual, doméstica, comercio sexual e mídias em geral, discriminação, assédio e a lista vai embora.

Então, não, não é mimimi, é respeito que todo ser humano merece por simplesmente ser um ser humano, independente de gênero, raça, condição social ou sexual, religião e qualquer outra forma de segregação que temos a tamanha mania de criar para que uma parte do nosso ego possa seguir afirmando ser melhor ou mais privilegiada que outra. A famosa divisão Nós x Eles que nunca levou ninguém a nada. E quando essa diferença na divisão se dá entre gêneros, a mudança cultural dessa paradigma, é chamada de Feminismo.

E para concluir, voltemos ao tema da “série só para se divertir”, toda obra indiretamente transmite conceitos à nossa mente que irão moldar nossas crenças, e portanto, nossas escolhas e experiências de vida. Se nutrimos nosso consciente e subconsciente com estereótipos antiquados e limitadores e passarmos a vida submersos nisso, nosso cotidiano apenas irá refletir essa realidade interior e as chances de carregarmos uma frustração consigo próprio é bastante alta. Então, ninguém precisa carregar a bandeira do feminismo, nem deixar de se depilar, mas é necessário entendermos onde as raízes das limitações surgem para que possamos ter respeito por nós próprios e para ensinar quem vem depois a importância de não viver os mesmos erros e crescer pelo positivo da nossa experiência.

Stela

o mimimi do feminismo mosaico natural